quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Então aqui vai sem pieguices: a Loja de História Natural encerra as portas a 3 de Março de 2012.

Porra, que custou a escrever. Felizmente não estou no Parlamento (para a próxima, senhor deputado do PCP, em vez de "Porra!" atire-lhe com um pastel de nata, fazia-nos um favor a todos).

Não me vou alongar aqui muito, a notícia é muito simples. Tem havido alguma tensão entre o Rui patrão e o Pedro empregado mas finalmente decidimos anunciar a nossa desconcertação social.

A Loja de História Natural, na Rua do Monte Olivete, 40, Lisboa, encerra ao público no Sábado, 3 de Março de 2012. Existem causas materiais e imateriais para este facto mas sem dúvida que a falta de esperança no futuro imediato é a que mais pesa.

Durante quase dois anos tentámos cumprir a nossa missão de ajudar a aproximar os nossos clientes ao mundo natural, proporcionando bens e serviços que permitam aumentar o conhecimento sobre a vida selvagem e retirar prazer da proximidade, física ou intelectual, com a mesma. Livros, muitos livros, mas também chamarizes, mapas em relevo, globos... Vocês conhecem.

A loja abriu em final de Maio de 2010, no preciso momento que se iniciava um decréscimo no consumo privado em Portugal que se agrava até hoje. Temos pontaria, convenhamos. Apesar disto, as nossas vendas cresceram a bom ritmo e deveríamos estar a chegar à sustentabilidade financeira brevemente. Digo deveríamos porque o anúncio do Orçamento de Estado de 2012 em Outubro passado mudou a trajectória do nosso crescimento e não antevemos continuar a crescer nos próximos meses.

Não vimos de quem nos governa, localmente, nacionalmente e internacionalmente, decisões que nos dêem confiança nos tempos mais imediatos. Pela primeira vez percebi o significado do termo "confiança do investidor". Para continuar aberto seria necessário continuar a investir. Mas neste momento, investir é um risco que não quero convencer ninguém a correr. Temos, por isso, que reequacionar radicalmente a nossa actividade. E isso passa por fechar a loja.

A empresa não morre. Não temos dívidas e a ideia é mesmo essa: fechar a loja antes de termos dívidas, seja ao banco, seja a fornecedores, seja ao Estado, seja à senhoria, seja a quem for, para manter capacidade de resposta e intervenção. Iremos criar uma loja online, continuaremos a estar presentes, como temos estado até agora, em feiras específicas. Continuaremos a fazer as visitas guiadas a jardins. E estamos abertos a outras possibilidades que se atravessem no nosso caminho.

Mas esta loja fecha, e já me alonguei em excesso. Penso que conseguimos criar uma loja que fazia - que faz! - falta em Portugal.

Obrigado a todos vós que nos apoiaram, que são nossos clientes, ocasionais ou compulsivos (gostamos particularmente dos últimos!). Esta loja era um sonho meu de há muitos anos, e certamente desde que durante um ano estudei no Museu de História Natural em Londres. Quis fazer por cá um pouco do que se encontra lá. Acho que merecemos. Acho que valeu a pena. Outros agradecimentos há a fazer que serão feitos pessoalmente ou posteriormente.

Não haverão saldos, nem liquidações totais. A loja continuará a funcionar normalmente, no horário estabelecido, até ao dia do encerramento. As encomendas feitas serão servidas, continuaremos a receber novos livros. Será tudo o mais normal possível até fechar. Até porque - até que a loja online esteja a funcionar, facilitando o processo - continuarei a aceitar encomendas por email

A decisão foi inicialmente tomada em Novembro de 2011 e é agora confirmada publicamente. Com este anúncio, três semanas antes do encerramento, queremos dar oportunidade, se assim desejarem, de passarem pela loja para se despedirem e até fazerem alguma compra que tenham estado a adiar (Sim! Venham às compras!).

Apesar da verdade nua - a loja fecha - espero conseguir continuar a cumprir de outras maneiras a missão a que nos propusemos. 

Obrigado pelo vosso entusiasmo. A vossa adesão a este projecto faz valer todo o esforço.

38 comentários:

  1. Esta é uma notícia triste, não só por ser mais um sinal concreto do estado em que o país se encontra, como também, por ser o fim de um espaço único que efectivamente nos fará falta.

    Por outro lado, fica a boa nova de que a ideia continua viva e a loja continuará a existir de uma outra forma.


    Bem hajas, Pedro

    ResponderEliminar
  2. Apesar de só ter estado na loja uma vez, adorei-a, e comentei-a com tanta gente quanta consegui....
    Fico triplamente triste com a notícia:
    1. fecha uma loja única e excepcionalmente bem concebida de Lisboa
    2. apesar de manter acitividade, acredito que seja, ainda assim, doloroso para quem concebeu este projecto
    3. é paradigmático daquilo que vai ser o nosso futuro próximo....

    Parabéns, Pedro....

    ResponderEliminar
  3. É isso mesmo, Miguel. 1 e 2 custam mas ultrapassam-se. O 3 é o que mais me preocupa. Obrigado. Um abraço.

    ResponderEliminar
  4. Olá Rui.
    Acho que fazes mal em encerrar a loja Rui. Fazes muitissimo mal porque apesar de em Portugal termos um mercado pequeno para estas carolices da Natureza, de serem poucos os que usufruem dela e a querem conhecer melhor, a Loja era um espaço único por todos os motivos e mais alguns. Entrar nela é caminharmos para um mundo ligeiramente diferente, regido por outras coisas e a uma velocidade diferente, a velocidade da Natureza onde não só podemos encontrar livros e outras coisas que nos maravilhem como encontrar pessoas um pouco como nós, sempre encarados de forma estranha por pormos a Causa Natural primeiro que tantas banais causas...
    Rui, não feches a loja porque isso é fechar todo um movimento com ela.
    Tenho pena... mas tenho a esperança que ainda haja flexibilidade para reconsiderares.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelas tuas palavras, Eduardo. O modelo actual não é sustentável nos próximos tempos e eu não tenho carcanhol para esperar para ver (até porque parece que vou ter que esperar vários anos...). É um dilema difícil. Vamos um dia de cada vez, o bichinho não morreu.

      Eliminar
  5. Mas que triste noticia...
    Pedro tenho muita pena (sabes que é verdade), por ti (sei que a loja é o "teu" projecto), pelos clientes e fãs da Loja de História Natural (eu ia buscar muita inspiração a este espaço).
    Um local como este faz muita falta, quando se entra o ambiente muda... respira-se natureza por todo o lado!
    Espero que ainda haja forma de reconsiderares.
    Caso contrário desejo as maiores felicidades para a loja online! Apareço por aí antes de 3 de Março.
    Um beijo grande e muita força!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Adriana! As pessoas vão fazendo comentários aqui e no Facebook e relembram-me quantas pessoas apoiaram este meu projecto! (e estou em falta com um orçamento!).

      Eliminar
  6. É com tristeza que acabo de tomar conhecimento desta noticia. Um projecto fantástico e único em Lisboa ( e não sei mesmo se em todo o país). O projecto que fazia (FAZ!!) imensa falta.
    "Pedro" e "Rui": entendam-se! Reconsiderem!! Tenho a certeza de que público não vos faltará! Falo por mim, que mesmo em situações menos abonatórias ...não deixei de vos visitar.
    Esta foi a Maria a falar! A Helena, respeita a vossa decisão e deseja muitas felicidades para a loja "on line".
    Mas...até ao lavar dos cestos,...é vindima!!!Haja esperança!
    Cumprimentos e até breve
    Maria Helena Clode

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, Maria e Helena, vocês não imaginam. Isto está pior que entre a UGT e a CGTP, não há meio de eles se entenderem!
      Já a arruinei pessoalmente e presencialmente mais de que uma vez. Mais oportunidades haverão! :-)
      Obrigado pelo seu apoio.

      Eliminar
  7. Lamento muito a decisão... Sabes que gosto muito do espaço e dos materiais de qualidade que vendem, do papel único que desempenham, da simpatia com que recebem clientes que, rapidamente, ,se tornam amigos... Lamento, mas entendo. Há uns anos sucedeu o mesmo com a Forum Ambiente, onde colaborei nos seus melhores tempos, antes da decadência e do fecho... é isto que habitualmente sucede em Portugal: surgem bons projectos, únicos e de grande qualidade, mas o mercado e as pessoas estão a lixar-se para isso. Não compram, ignoram, passam ao lado... só despertam quando a coisa acaba, mas aí já é tarde!
    Não deixes extinguir o bichinho... continua a lutar pelo mesmo objectivo, aproximar a natureza e o nosso património do cidadão comum, envolvendo-o na sua defesa... quer seja com uma loja fisica ou online... tenho a certeza que nos voltaremos a encontrar por aí!!... Abraços
    Paulo Caetano

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas tuas palavras, Paulo. Foste de uma grande generosidade com a loja ao entregar-nos os teus livros. E a tua encomenda está feita e chega em finais de Abril! Por isso, sim, vamo-nos encontrar com certeza! Obrigado pelo teu apoio. Abraço, Pedro

      Eliminar
  8. O Tiago contou-me ontem e fiquei mesmo muito triste...

    ResponderEliminar
  9. Olá Miguel, essa parte custa-me um bocadinho, saber que no meio do ambiente negativo que se vive em Portugal o meu anúncio de encerramento da loja contribui para tornar as pessoas ainda mais tristes. Essa parte custa-me. Eu sinto que esta loja ajudava a enriquecer um pouco Lisboa. Mas, como sabes, é um projecto pessoal, sem capital alheio, e também sem outros apoios ao financiamento. Durante esta crise os custos fixos não diminuem. Quem sabe em breve consigo uma situação mais favorável. Mas até lá, gostaria muito que os próximos dois encontros Humanistas fossem ainda aqui. Os encontros humanistas foram um dos highlights da loja, só lamento não ter conseguido, como tinha querido, organizar mais grupos sobre outros temas mas não tive energia para mais. Enfim. Obrigado pelo teu apoio.

    ResponderEliminar
  10. Triste notícia...
    Naturalmente que o serviço prestado online continuará a ser uma mais valia, mas o espaço físico será ssem dúvida uma grande perda para todos.
    Continuação de bom trabalho e esperança que regressem brevemente.
    Carlos Rio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Carlos. Sem dúvida que um espaço físico é sempre melhor. Boa notícia era voltar o seu programa de TV!

      Eliminar
  11. Respostas
    1. :-) Olá Erica! É favor vir visitar-nos um destes almoços!

      Eliminar
  12. Este senhor foi ofensivo, tive que apagar o comentário. ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só para explicar que o comentário removido foi escrito por mim mas no local errado. Apaguei-o e depois brinquei ao escrever a explicação acima! Não houve nenhum comentário ofensivo, estava a brincar.

      Eliminar
  13. Ohh...ainda agora a descobri.
    Infelizmente, não sendo de Lisboa, não tive oportunidade de conhecer em pessoa, mas a exploração do vosso site deixou-me com água na boca e com muita vontade de ter um espaço como esse aqui mais perto...com sotaque nortenho :)
    É uma pena!
    Espero que seja temporário e aguardo a abertura no mundo virtual.
    Bem hajam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diana, Obrigado pelas suas palavras. Quem sabe o encerramento do espaço físico não me permita ir até ao Porto fazer uma banca?!

      Eliminar
  14. Lamento mesmo muito até porque a loja era na minha rua, e ía lá frequentes vezes, inspirar-me em presentes originais e úteis para oferecer aos meus amigos, e aumentar-lhes a criatividade.
    Espaços desses pedagógicos, há muito poucos em Lisboa, infelizmente, e comunicadores acessíveis e dinâmicos como o Pedro Lérias, também.
    Oxalá, isto não seja o fim dum BOM projecto mas a passagem para outro ainda melhor (qual Fénix Renascida...) BOA SORTE.
    Filomena Malheiro Dias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Filomena, muito obrigado pelas suas palavras. O meu objectivo é conseguir defacto renascer de outra forma! Infelizmente as palmeiras Phoenix estão a ser arrasadas em Portugal, espero ter melhor sucesso! :-)
      Obrigado pelo apoio e palavras. É bom saber que as pessoas valorizaram o nosso trabalho.

      Eliminar
  15. E mesmo uma notícia muito triste...
    Mesmo com a continuidade da empresa a passar para um serviço online este espaço era o que caracterizava melhor a zona da Politécnica com o Jardim Botânico e o Museu Da História Natural como vizinhos..
    Acho que as razoes são mais que óbvias, é preciso ponderar todas as decisões sobre o futuro de cada um no contexto económico e financeiro.
    Eu também sou suspeito pois consigo contar pelos dedos o nº de vezes que visitei a loja mas infelizmente o orçamento nunca me permitiu mais aquisições...
    Só me resta deixar um obrigado à equipa pela iniciativa e trabalho durante estes últimos 2 anos e desejar felicidades e força para o futuro da empresa e negócio...

    Diogo Gonçalves.

    ResponderEliminar
  16. Caro Diogo, obrigado pelas suas palavras. Eu de facto escolhi aquele local para a loja por causa do Museu e do Jardim Botânico. Recebi o apoio fantástico de muitas pessoas que trabalham nestas instituições, da Alexandra Escudeiro à equipa do Borboletário, passando pelo Pedro das réplicas, e muitos, muitos mais. Pena não ter conseguido - para já, que água mole em pedra dura... - abrir uma loja dentro do museu ao nível do que o museu e os visitantes merecem. Quem sabe!
    Obrigado pelo seu apoio!

    ResponderEliminar
  17. Caramba!
    Estou sem palavras...
    Só posso desejar-te a melhor sorte neste novo projecto on-line, Pedro e dizer para mim que não posso mais continuar fechada "dentro do meu próprio sonho" sem sair de vez em quando e alimentar(-me também)os sonhos dos meus vizinhos.
    Carla
    Dharma Livraria

    ResponderEliminar
  18. Viva Carla,
    hehe, nem todos nós temos a tua estaleca! Espero que a Dharma Livraria te dê dores de cabeça durante muitos anos!
    Obrigado pelo teu encorajamento.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  19. Lamento! Desejo que se cumpra aquela frase feita «em nome de Deus» Quando se feche uma porta, abre-se uma Janela. Quero continuar a ver o Rui a descrever apaixonadamente espécies vegetais na TV. Nas visitas guiadas a jardins (nunca fui mas acredito que seriam 5*) O futuro pode ser... este tipo de eventos. Pode ter sido caroliçe, mas não foi mais uma loja de futilidades! Foi uma loja sobre o Nosso Mundo. Que conhecemos muito pouco. Mas que muitos preferem como entretimento e cultura, o fotebol e os interminavei debates de Gravata, á volta deste. Emfim. É o nOSSO mUNDO!
    Boa Sorte, de um cliente que faz parte do decréscimo no consumo privado em Portugal. RuiC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado, RuiC. É bom pensar que apesar de ter sido carolice minha a loja serviu uma finalidade e que muitos a apreciaram. Obrigado também a si, e a todos, os que dedicam um minuto do seu tempo a dizer-me isso mesmo.
      Espero que no futuro tenha oportunidade de me fazer companhia numa visita a um jardim.
      Obrigado.

      Eliminar
  20. Que raio de país, este (e eu sou mais um dos culpados que anda cortar nas despesas). Rui Pedro, tenho imensa pena. Porque a tua loja vai mesmo fazer falta e porque tu merecias um sucesso à altura da qualidade do teu trabalho.
    Se dizem que há mais marés que marinheiros, então aqui fico à espera que voltes à carga noutra maré... e manter-me-ei atenta à loja online!
    Obrigada...
    Andreia Farrobo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado eu, Andreia, pelas tuas palavras e elogio. Aderiste ao projecto desde o início, sugeriste produtos, deste muito apoio!
      Quem sabe seja como tu dizes e em breve volte à carga num tsunami de maré! Era bom sinal para todos nós! Com tempo, quem sabe. Vamos ver.
      Obrigado por tudo.
      Beijo,
      Rui Pedro

      Eliminar
  21. Não há dúvida que estamos a viver um período conturbado que certamente não deixará saudades. Quem teve a oportunidade de visitar a Loja de História Natural, decerto se apercebeu que esta não é mais uma loja. Pelo espaço em si, pela qualidade e variedade produtos, pela forma esclarecida e apaixonada com que o Pedro nos informava sobre os vários artigos que nos punha á disposição e que muitas vezes tinham a capacidade de nos surpreender positivamente.
    Certamente o Rui patrão e o Pedro empregado sofreram com a escolha difícil do encerramento, mas temos de apoiar a lucidez da decisão, pois antes de cair no fundo do abismo onde o retrocesso poderia ser impossível, qual metamorfose ao contrário, a borboleta loja de rua irá dar lugar a uma crisálida loja virtual menos exuberante, mas certamente menos gastadora de recursos que não abundam nos tempos que passam e que fazem a diferença entre o continuar de uma outra forma ou o extinguir-se definitivamente.
    Cabe agora a todos nós que tivemos o privilégio de visitar a loja borboleta e lá fizemos compras, de continuarmos a comprar e a divulgar a loja crisálida, pois certamente com o nosso apoio, a crisálida depois de passar estes tempos conturbados irá dar lugar a uma borboleta ainda mais forte.
    Força Pedro!
    Luís E.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Luís. É isso. Muito obrigado pelo apoio e voto de confiança.

      Eliminar
  22. Boa noite,
    Lamento muito a decisão, mas percebo. Espero que nos vá dando noticias sobre as novidades por forma a que eu tenha presentes para o Filipe.......
    Desejo-lhe felicidades e êxitos futuros, porque esperança é a ultima a morrer, certo?
    Até sempre :)
    Maria Helena Afonso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde,
      Muito obrigado pelo seu cuidado. Espero ir informando sobre a pré-publicação da enciclopédia dos mamíferos para que, havendo interesse, os possam continuar a adquirir a preço reduzido.
      Foi o Filipe que impulsionou a nossa importação dos pósteres da África do Sul! É sempre bom atender clientes entusiastas por estes temas!
      Até breve e obrigado pelo vosso apoio.
      Pedro

      Eliminar